06/10/2014

DILMA PRESIDENTA 13



1 – Acho no mínimo engraçado quando alguém diz que não existe mais esse lance da “direita” e “esquerda”, que isso é ultrapassado. Não entendo. Os pensamentos fascistas, excludentes, contra o povo, racistas e etc. estão aí, cada vez mais presentes. Essas coisas não eram práticas da direita? Então alguém me diga como se chama agora.
E  a esquerda? Porque está no poder a 12 anos deixou de ser esquerda? Claro que o PT não é  aquela “esquerda” toda, temida pela classe media do golpe de 64, mas que suas ações no governo não têm nada a ver com a direita, isso não têm.

1 - Quando me refiro a alguém, algum grupo, político ou partido como sendo de "direita", me refiro aqueles que não concordam com as cotas raciais; com os programas sociais do governo Lula/Dilma; aqueles que são a favor da diminuição da idade penal; aos homofóbicos, aos racistas, aos contra os direitos da mulher; aos golpistas que querem mudar as coisas na marra violando a constituição brasileira; aos contra as demarcações de terras indígenas e a favor a destruição completa destes povos no Brasil; a mídia monopolista anti povo brasileiro, anti mestiços que representam mais de 50% da população composta de negros e pardos. Me refiro aos da “direita”, como aqueles não aceitam a liberação do aborto; aqueles que não são tolerantes a minha religião, o Candomblé; aqueles que não emitem suas opiniões claramente; aqueles partidários das atrocidades cometidas no regime militar; aqueles que acham, acreditam e promovem que comunista gosta de comer criancinha; aqueles contra a reforma agraria; aqueles contra a distribuição mais justa da renda; aqueles contra qualquer atividade artística que promova, dignifique, respeite e enalteça a cultura nacional; aqueles que gozam malhando o Brasil e enaltecendo outros países; aqueles que quebram vitrines e destroem patrimônio público construído com o dinheiro publico; aqueles afugentaram das ruas a parcela da população que foi para as ruas em junho colocar seus desejos de mudança.   Todos aqueles que sentem vergonha de serem brasileiros. Estes pra mim, e teria muitos outros motivos, são o povo da “direita” no Brasil.

2 - Quando me refiro a “esquerda”, falo de todos os que pensam e defendem exatamente ao contrário do que listei acima.

3 – Há também uma outra turma que classifico de “néo direita”, que sāo aqueles de “direita” fantasiados de “esquerda”. Sāo os que nāo aguentam mais o país comandando pelo PT, ao qual nāo sou filiado, diga-se de passagem. O PT ficou distante de ser um partido do que eu chamo de "esquerda", mas que mesmo assim incomoda à “direita”.

3 – O fato de uma pessoa ser de direita ou de esquerda nāo a qualifica como sendo uma boa ou uma má pessoa, isso é outro assunto. Os exemplos sāo muitos de pessoas de direita extremamente honestas e pessoas de esquerda extremamente desonestas, e vice versa. Nāo é uma questão de estar ao lado do bem ou do mal, é uma questão de estar do lado certo ou do lado errado, quando nos referimos aos interesses da maioria da população.  Nessa visão enxergo a “esquerda” muito mais alinhada aos interesses da  maioria da população do que a “direita”.
Tenho amigos honestíssimos, todos gente boa, que nāo gostam da ideia de um país ser governado pela maioria. É uma forma de pensar, respeito e discordo. Na minha opinião, as minorias no Brasil sāo milionárias com alto poder de construção e destruição, enquanto a maioria é de classe média para baixo, muitas das vezes utilizadas pela minoria poderosa como massa de manobra para colocar as coisas do jeito que bem entendem. Desde o seu descobrimento o Brasil vem sendo comandado pela minoria. A gente, pobres mortais, vamos nos virando, esperneando, brigando, lutando, protestando, nos organizando  e etc.

4 – A partir dessas premissas então, estou de volta ao meu blog,  esta minha pequena trincheira, para me aliar a campanha para eleger Dilma 13,  no segundo turno. Tudo o que eu defender ou acusar daqui pra frente estará baseado no que me referi neste primeiro post de segundo turno.

5 - Para terminar: Cometo erros gramaticais sim. E daí? Fique a vontade para corrigir. (rsrs). Beijos.



Nenhum comentário: