25/07/2014

Nelson Sargento - 90 anos



Noventa anos de Nelson Sargento. Noventa anos do melhor do samba, do melhor da música brasileira, noventa anos do melhor do povo carioca  exportado para o  país e para o mundo. Aulas de qualidade, talento,  superação, sobrevivência e sublimação dos inúmeros preconceitos, uns importados, outros gerados aqui mesmo.
Conheci Nelson Sargento lá pelos meus dezenove, vinte  anos, num espetáculo no teatro João Caetano, na  Praça Tiradentes no Rio de Janeiro. Era um daqueles maravilhosos shows que existiam antigamente onde não precisava haver motivo algum, nenhuma efeméride, nenhuma data especial para que se juntassem  20, 30 artistas, novos, desconhecidos ou consagrados e cada um ia lá e cantava um ou dois números. E o que era melhor, tinha público bom.
O conheci quando eu ia saindo do palco, ele ia se apresentar logo depois de mim e fui recebido  com um elogio que nunca mais esqueci. “Como é que eu vou cantar depois de você, garoto? Disse ele. Esse foi o meu primeiro grande incentivo que recebi na vida vindo de alguém do ambiente profissional.
Nelson Sargento da Mangueira ou a Mangueira de Nelson Sargento, sem maldades, por favor. Caminho de mão dupla onde ele juntamente com Cartola, Carlos Cachaça e tantos outros, criaram essa referência cultural do Brasil para o mundo.
Nelson Sargento chega aos noventa anos com aquele mesmo olhar juvenil, aquelas mesmas frases cheias de filosofia e humor que sempre marcaram seus sambas e o seu dia a dia.
Uma vez e eu e minha patroa Renata estávamos num restaurante em Botafogo quando apareceu o Nelson. falamos pra ele que estávamos ali comemorando quatro anos de casado. Imediatamente ele falou: vocês estão fazendo conta do tempo que vocês estão juntos? Façam isso não. deixe o tempo passar e quando vocês virem terão passado uma vida juntos. Seguimos o conselho dele e de lá pra cá toda vez que a gente quer saber há quanto tempo estamos juntos temos que fazer uma verdadeira pesquisa para encontrar a resposta.

E assim vai vivendo Nelson Sargento,  sem contar o tempo. Noventa anos, pelo menos para nós seus amigos e fās, noventa maravilhosos anos. Espero poder te parabenizar até o fim dos meus dias Nelson Sargento. Muitas felicidades pra você. O Brasil agradece a tua existência.

Um comentário:

cristianomenezes disse...

Maravilha, Cláudio Jorge! Viva o Sargento! Chega bem aos noventa e muito mais ventará!
Bjo,
Cristiano