17/10/2010

Indeciso?

Domingo, finalmente de bobeira em casa, meu controle remoto me leva ao Canal Brasil e pego pelo meio o filme “O que é isso companheiro?". Neste momento que a disputa para o segundo turno das eleições presidenciais pega fogo, foi muito bom rever esse filme.

A primeira sensação que me veio foi a de que não está tão longe assim essa página da nossa história. As sequelas são muitas e a dor ainda existe. Os personagens dessa história estão aí, vivos e disputando eleições, expostos ao crivo da população. Ou então escondidos, disfarçados, jogando areia nos olhos dos mais incautos.

Por isso este meu texto vai para aquela parcela da população que se diz indecisa quanto ao seu voto e para aqueles que têm a convicção de que irão votar em Dilma. Alguns dos que vão votar em Serra podem não ter certeza do que querem, mas os que têm muita certeza do que não querem ao PSDB se aliam e aí, não adianta minha conversa.

Meu texto é de reflexão, de convite para um papo, mas um papo honesto, onde as pessoas realmente pensem e assumam seus verdadeiros sentimentos. Digo isso porque vendo “O que é isso companheiro” tenho cada vez mais certeza que tudo que parece ser, pode não ser e tudo que parece não ser, pode vir a ser.

Gabeira era o revolucionário que participou do sequestro do Embaixador americano, levou tiro, foi preso e exilado. Estava envolvido numa luta por um Brasil livre da ditadura, por um país democrático onde o direito de pensar diferente fosse garantido pelo estado, como está na constituição.

Ele, e tantos outros, se envolveram nisso, morreram por isso. Uns com muita consciência do que estavam se metendo, outros não, mas todos se arriscaram pelo Brasil, pegando em armas ou não.

Em países que conquistaram sua independência através de lutas (Angola e tantos outros) as pessoas que pegaram em armas são heróis. Aqui no Brasil fica um papo moralista sobre assuntos que sabemos como são no plano da vida real.

Hoje, passada a ditadura, acho que não há a menor dúvida que esse regime não interessa a ninguém, então porque estes brasileiros que perderam sua juventude por conta de um idealismo em relação a sua pátria não merecem o respeito e a admiração pelos seu atos? Eu brasileiro agradeço a todos estes jovens que se meteram neste rabo de foguete para que hoje meu filho viva num Brasil muito diferente do que eu vivi na minha juventude.

Muito diferente em termos, porque em época de eleição parece que toda conquista social entra num rewind e voltamos para os tempos ditatoriais.

A areia nos olhos e cascas de banana em forma de discussão sobre aborto, preservativos e homossexualismo, é despejada em cima da população e ficamos todos com a culpa cristã de termos avançado por nossa conta nesse assunto.

Aliás, a culpa e a ira cristã são jogadas sobre nós de um jeito como se não fossemos um país democrático onde todas as religiões e interpretações do mundo têm o direito de serem praticadas em liberdade, com garantias na constituição. Será que temos esse direito mesmo, ou esse direito é concedido se ficarmos calados publicamente sobre o que realmente pensamos?

Essa areia nos olhos é única arma que a campanha do Serra tem para tentar apagar, diminuir, ridicularizar, desmerecer e desmoralizar oito anos de governo do PT encabeçado por Lula.

Oito anos de um governo que não adianta, em sã consciência, tentar dizer que não foi bom para os mais pobres, e quanto a isso, amigo, não há nenhuma indecisão, não há dúvida. As conquistas sociais do governo que aí está são expressivas e visíveis nessa área.

Então, como diz o samba do Wilson Moreira “é a hora da cobrança”. Ou se está ao lado de governos que voltam seu olhar para os mais pobres ou se está ao lado dos governos que privilegiam o mercado, o capital e o “que vença o mais competitivo”, dizendo a todo discurso que pensa nos pobres e na hora que está no poder nada acontece.

Marina, ex seringueira, ex PT, agora PV, declara neutralidade no segundo turno. Eu já tinha cantado essa bola para alguns amigos que eu achava que quem votou em Marina no segundo turno deveria anular o voto, já que Marina seria uma terceira via, nem PT nem PSDB. Me parece que o PV raciocinou assim e vai guardar seus vinte por cento de votos lá pra frente.

“O que é isso companheiro?” me provocou vários sentimentos, o principal é o que eu não tenho nenhuma indecisão em relação a política. Estou alinhado com todos aqueles que lutaram, lutam e irão lutar por um Brasil mais justo com seu povo, mais soberano, mais culto, com liberdade de expressão, credo, opção sexual e igualdade de oportunidade para as chamadas “minorias” - negros, mulheres, índios, homossexuais.

Em toda a história do Brasil as pessoas que eu vi lutando por isso estavam naquilo que hoje em dia insistem em dizer que não existe mais que é a “esquerda”. Sou botafoguense, vou morrer Botafogo. Sou de esquerda, vou morrer de esquerda. Sonho com uma primeira mulher na Presidência, mesmo que digam que não tem experiência, Lula também não tinha e arrasou. Chega desse tabú.

Lula, Dilma e tantos outros participaram da história do Brasil transformando-a, lutando para que chegássemos onde chegamos. Em que o Serra já modificou sua vida?


2 comentários:

Roberto disse...

Querido Cláudio,

Estou estreando aqui no seu Blog. Sou resistente a escrever em blog porque a internet é um negócio fantástico mas prende muito a gente. No out-look eu gasto um tempão escrevendo e respondendo e-mails, não sobra tempo para navegar em tantos sites e blogs interessantes, principalmente, dos amigos.

Concordo inteiramente com você. Aos indecisos há que se prescrever claudio-jorge de 6 em 6 horas, na veia, até dia 31.

O Psol acaba de declarar "Voto Crítico" em Dilma, ou branco ou nulo. Porém, fecharam questão "Nenhum voto a Serra". O que isto quer dizer, nas estrelinhas? "Votem em Dilma", claro! Porque, a ordem é clara: nenhum voto (nem vantagem) a Serra. Votar branco ou nulo acaba favorecendo Nosferatu, caso ele esteja perigando de passar a nossa frente.

O PV ainda não se pronunciou sobre o 2º turno, que eu saiba. Mas o garboso Gabeira já está de mãos dadas como o sinistro. Gabeira, realmente, "não resta a menor dúvida..."

Amanhã vai acontecer o manifesto dos artistas em apoio a Dilma no teatro Casa Grande, você vai?
Eu quero muito estar lá!

Meu irmão, grande abraço e parabéns pelo blog! Virei mais aqui de agora em diante, prometo.

DILMA, SIM!

Roberto Gnattali

Tatiana Mendonça disse...

Esse teu texto Cláudio é uma "porrada" no coração e na consciência da população! Disse tudo..estamos em reta final e já passou da hora de botarmos a mão na consciência!
Sou a favor da continuação do governo LULA que tanto me favoreceu e favoreceu tantos outros...uma visão para população e não só para o mercado capital!