03/04/2010

LUIZÃO MAIA





Hoje, 3 de abril, meu amigo contrabaixista, Luizão Maia, estaria completando 61 anos. Sacanagem da vida, né? Podíamos estar juntos ainda, falando de política, música e pessoas, como costumávamos fazer quando não estávamos fazendo um som daqueles de dar um prazer enorme. Como este que fizemos com a sua Banda Banzai lá no programa do Jô Soares. Siga o link. Lá você irá encontrar outros momentos do Luizão.

http://www.youtube.com/watch?v=fn_CsgCmpw4&feature=related

Quando o seu filho Zé Luiz Maia gravou um lindo disco com as música do pai, me pediu para escrever no encarte. É o texto que publico aqui no blog. Saudades Big Lu. Banzai!


Ninguém é aumentativo no nome à toa. Luizão Maia foi um grande homem. Fisicamente, afetivamente e musicalmente. Big Lu, como era chamado na intimidade dos estúdios de gravação, inventou uma maneira diferente e saborosa de se tocar baixo elétrico. Ele foi um dos poucos que prestou atenção na percussão brasileira para somar seu quatro cordas a ela. Um estilo que fez escola e ainda influencia todos aqueles que se dedicam ao prazer de descobrir os segredos deste instrumento.
A técnica que Luizão criou ele emprestou para a formação do som de todos os que o tinham como um gênio. Brazuca, Djavan, Elis Regina, Banda Banzai e todo o mundo que gravou disco nas décadas de setenta, oitenta e noventa, principalmente.
A obra de excelente compositor não deu tempo de ser conhecida do público antes dele nos deixar. Neste CD seu filho e também contra baixista Zé Luiz se encarrega de corrigir competentemente este capricho do destino.
Luizão deve estar muito orgulhoso, rindo aquele sorriso atrás da barba, e se aqui estivesse, com certeza nessa hora estaria passando sua mão gigante na cabeça do Zé.
Banzai! Luizão, aonde você estiver. Saudades. Banzai! Zé. A homenagem está lá nas alturas, bem juntinho do teu pai.

10 comentários:

Cesar Oliveira disse...

Luizão era ph*! Tocava pra cacete! Maravilha de músico!

M.M. disse...

que beleza !

Irinéa MRibeiro disse...

Grande cara!
Curti demais sua lembrança a esse músico especial...
E salve Big Lu!

Anônimo disse...

É isso aí meu querido Claudio Jorge!
É sempre muito bom lembrar do nosso Luizão.

Continuo sendo seu seguidor e ensinando a rapazeada a ouvir e admirar o seu maravilhoso trabalho.
Sou tambem tão fã do Zé Luiz quanto do pai dele.

Axé prá todos voces!

Sizão Machado

NANAU disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
NANAU disse...

Legal Claudio!
Grande Luizão! Nos dois sentidos!!!
Saudades do Grande músico!
Morava no meu prédio e do meu apartamento não perdia nenhum ensaio!
Somzão!!!!
Abs Nanau

Helê disse...

Claudio,recentemente a sorte me bateu à porta e recebi o Zé na minha casa em Bsb, quando ele veio acompanhando o Diogo Nogueira num show aqui. Ganhei CD e tudo!Ouvindo-o reporto-me à obra do Luizão,com muita saudade!

cabral compositor disse...

muito bom, lembrar das coisas e de pessoas boas, muito legal

M.M. disse...

Claudinho, está muito tempo sem escrever, pô ! Um abraço !

Juca Filho /jucafii disse...

Um genio querido, da melhor qualidade de genio que há. Um dos caras mais generosos que ouvi tocar e até toquei com ele , lá no Meia-Sete, Rua Aarão Reis, 67 - Santa, uma comunidade musical que foi meu lar durante mais de uma década nos saudosos 80s-90s. Big Lu, grande no nome e no coração. O couro deve estar comendo lá em cima, muito swing no céu. Abraço, Claudinho.